Olimpíadas

  • Crédito: Divulgação/CBB

    Caminhos das seleções masculina e feminina à Tóquio 2020 será definido nesta quarta-feira.

Técnicos do Brasil de olho no Pré-Olímpico

Sorteio dos grupos masculinos e femininos acontece nesta quarta-feira (27) na Suíça
Por: Redação, com assessoria/CBB - 26/11/2019 13:39:36

O basquete do Brasil conhecerá seu caminho em busca de vaga nas Olimpíadas nesta quarta-feira (27). A Federação Internacional de Basquete (FIBA) irá sortear amanhã em Genebra, na Suíça, os grupos dos Pré-Olímpicos Mundiais para Tóquio 2020. Técnicos das Seleções masculina e feminina, Aleksandar Petrovic e José Neto aguardam com ansiedade a solenidade e já projetam diferentes cenários para o Brasil em busca das vagas olímpicas.

De acordo com os critérios divulgados pela FIBA, serão conhecidos seis grupos dos torneios masculinos e as quatro chaves das disputas femininas. Estão em jogo quatro vagas para Tóquio no naipe masculino e outras 10 no feminino. No sorteio também serão definidas as sedes de cada grupo. No feminino (de 6 a 9 de fevereiro de 2020), as possíveis são China (Foshan), Sérvia (Belgrado), França (Bourges) e Bélgica (Ostend). No masculino (de 23 a 28 de junho de 2020) os grupos serão na Sérvia (Belgrado), Canadá (Victoria), Lituânia (Kaunas) e Croácia (Split).

Técnico da Seleção feminina, José Neto comentou sobre a expectativa para a definição do grupo das meninas no Pré-Olímpico Mundial. O Brasil chega com moral após o título do Pan-Americano de Lima, o bronze na AmeriCup e a vaga com boas atuações no Pré-Olímpico das Américas.

"É um momento importante que define o nosso próximo passo e um passo importantíssimo para o basquete feminino brasileiro. Temos já planejado vários cenários para que possamos executar aquele que for escolhido pelo sorteio. Enfim, uma expectativa grande que alimenta nosso ânimo de estarmos preparados para atingir esse objetivo de chegar aos Jogos Olímpicos de Tóquio", destacou Neto.

Aleksandar Petrovic, comandante da Seleção masculina, foi além. O treinador torce para o Brasil cair nos grupos da Lituânia ou da Croácia, em tese, mais acessíveis. Já o cenário do time masculino no grupo da Sérvia, recheado de atletas da NBA, é mais desafiador.

"Sabendo que tipo de sorteio se pode tratar, eu mantenho a mesma opinião. Para mim, a melhor solução é Lituânia ou Croácia. Temos opções para ganhar o torneio na Lituânia ou Croácia. Na Sérvia é mais complicado. Já sabemos que podemos jogar com Croácia, Itália ou Eslovênia. A Croácia é um pouco mais forte, jogadores NBA, mas não tem a posição de armador bem coberta. A Eslovênia tem o Doncic, mas tem o Doncic da NBA e da FIBA, é diferença. Acho que o Goran não vai jogar. A Itália tem muitos problemas. Entre os três que nos toca, qualquer um deles seria o mesmo. Depois, podem chegar dois africanos, Tunísia, Angola, Senegal. O Brasil vai ganhar seguramente para se classificar às semifinais. No primeiro momento, miro esse minigrupo", declarou Petrovic.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade