+ Notícias

  • Crédito: Divulgação/FIBA

    Tecnicamente superior, San Lorenzo não teve dificuldades em emplacar 2ª vitória sobre o Mogi.

Mogi é derrotado pelo San Lorenzo, na Argentina

Time paulista sofre sua segunda derrota na Champions League Américas, ambas para o rival
Por: Redação - 29/11/2019 10:24:50

O Mogi das Cruzes Basquete sofreu uma dura derrota para o San Lorenzo na noite desta quinta-feira (28) em Buenos Aires, em confronto válido pela Champions League Américas. O time brasileiro, que chegou à Argentina embalado pela vitória fora de casa sobre os uruguaios do Biguá, na última segunda-feira, foi dominado pelo time argentino e perdeu por 107 a 78.

Foi a segunda vez que Mogi e San Lorenzo se enfrentaram na competição, e a segunda vitória dos argentinos - na estreia das equipes na disputa, no dia 28 de outubro, o San Lorenzo bateu o Mogi no Hugão por 82 a 78. Apesar da derrota, a equipe comandada pelo técnico Guerrinha se mantém na segunda colocação do grupo A, com uma vitória e duas derrotas, atrás do San Lorenzo, já classificado para a próxima fase com três triunfos, mas ainda com um jogo para fazer contra o Biguá (URU), no dia 19 de dezembro, em casa. No dia 16, às 19h, os mogianos recebem os uruguaios em jogo que decide o segundo colocado do grupo.

Os destaques do Mogi das Cruzes Basquete na partida foram o ala Danilo Fuzaro, com 23 pontos, os alas-pivôs Luís Gruber (14 pontos), Fabricio Russo (13 pontos) e Alexandre Paranhos, com seis pontos e nove rebotes. O armador Fúlvio Chiantia sofreu um leve entorse no pé esquerdo e deve passar por exames.

“O jogo mostrou uma diferença muito grande entre as equipes. Eles com jogadores de alta rotação no banco, de nível técnico, como o Tucker, o Batista e o Vidoza. Tivemos uma diferença de 20 pontos de banco contra banco. No primeiro tempo eles conseguiram ter uma qualidade no arremesso muito grande e nós jogamos muito abaixo do que podemos e eles muito acima, na defesa e no ataque. No segundo tempo conseguimos trabalhar o lado emocional da equipe para voltar e terminar o jogo com dignidade, fazendo revezamento. Infelizmente tivemos a torção de pé do Fúlvio, mas pôde dar condições para os meninos mais novos jogar em nível internacional. Esse foi o objetivo depois do primeiro tempo e até conseguimos baixar a diferença. Fica a lição de um campeonato muito forte, que quando a gente não tem o mesmo nível de elenco é preciso entrar mais concentrado para não dar essa abertura e criar uma dificuldade muito grande depois”, avalia Guerrinha.

Após retornar de Buenos Aires, o Mogi volta seu foco para a sequência do Novo Basquete Brasil - NBB -, com dois jogos em casa: na próxima segunda-feira (2), a equipe recebe o Brasília; dois dias depois, o Minas Tênis Clube.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade